Auditoria Externa

A Approach tem seu foco na auditoria das demonstrações contábeis para empresas estabelecidas no interior do estado de São Paulo. Possuímos experiência em diversos setores:

Indústria - sucroalcooleira, metalurgia/autopeças, farmacêutica, produtos eletrônicos, bebidas, alimentícia, fertilizantes;
Prestação de serviços - energia elétrica, concessão de rodoviais, entidades hospitalares, cooperativas de crédito, transporte/logística, consórcio, construções;
Varejo - distribuidoras e cooperativas.

A auditoria das demonstrações contábeis tem como objetivo garantir a fidedignidade das informações utilizadas como suporte para a tomada de decisões, bem como análises da capacidade econômico-financeira da empresa. No final dos trabalhos é emitido um parecer de auditoria dando opinião acerca das demonstrações contábeis. Os trabalhos de auditoria consistem em visitas às empresas para o levantamento e análises das informações, dando suporte à formação da opinião do auditor.

A Approach está estruturada para atender as diversas necessidades de emissão de parecer e relatórios de auditoria. A seguir, são demonstrados os trabalhos desenvolvidos pela Approach:

1 - Auditoria das demonstrações contábeis de acordo com as normas brasileiras de auditoria (BRGAAP em consonância com a Lei 11.638/07 e disposições da Comissão de Valores Mobiliários – CVM e Banco Central do Brasil – Bacen).

Estes trabalhos são desenvolvidos para empresas de (a)-capital fechado ou (b)-aberto, registradas na CVM e com negociação de papéis (ações ou debêntures) na BOVESPA.

2 - Auditoria das demonstrações contábeis de acordo com políticas contábeis de Controladora no Exterior
Estes trabalhos são desenvolvidos para empresas de capital estrangeiro e com necessidade de emissão de reporting package.

3 - Revisão limitada das demonstrações contábeis de acordo com a NPA 04 emitida pelo Ibracon (Instituto dos auditores independentes do Brasil).
Estes trabalhos são desenvolvidos para empresas de qualquer porte que necessitem de relatório de revisão de auditores com base nas práticas contábeis brasileiras. Não se constitui em uma auditoria e o auditor não expressa opinião. O relatório é baseado em procedimentos contidos na NPA 04 e o auditor apenas comenta se, com base nestes procedimentos, encontrou ou não algum desvio significativo em relação às práticas contábeis brasileiras.

4 - Revisão especial das informações trimestrais para empresas de capital aberto, de acordo com a NPA 06 emitida pelo Ibracon (Instituto dos auditores independentes do Brasil).
Estes trabalhos são desenvolvidos apenas para empresas de capital aberto. Pela obrigatoriedade de apresentar as informações trimestrais ao mercado, a CVM exige que estas sejam revisadas pelo auditor independente, cadastrado naquela entidade.

5 - Procedimentos acordados (agreed-upon procedures) para revisão de saldos, due-diligences ou controles internos relacionados aos diversos departamentos da entidade (financeiro, vendas, compras, estoques, folha de pagamento e contabilidade).
Estes trabalhos são desenvolvidos para qualquer tipo de empresa que queira trabalhos específicos e determinadas finalidades:

- Revisão de saldos: não constitui-se em uma auditoria, mas sim um diagnóstico das demonstrações contábeis para fins de tomada de decisões ou conhecimento da criticidade de determinados assuntos contábeis;
- Due-diligences: revisão das demonstrações financeiras para fins de aquisições de empresas;
- Controles internos: revisão de procedimentos adotados pela empresa com o objetivo de identificar falhas que possam causar vulnerabilidade e perdas financeiras para a empresa.

6 - Perícia contábil para suporte a processos judiciais.
Este trabalho é desenvolvido para suporte a empresas e pessoas físicas em processos judiciais.

7 - Diagnóstico para conversão das demonstrações contábeis de acordo com a Lei 11.638/07 em consonância com a necessidade de convergência das normas brasileiras com as normas internacionais de contabilidade.
Este trabalho é desenvolvido para empresas que ainda não convergiram suas demonstrações financeiras às novas normas contábeis para adequarem-se à Lei 11.638/07. O objetivo é alinhar as demonstrações contábeis às normas emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) que está em linha com as normas internacionais de contabilidade (IFRS – International Financial Reporting Standards).